Foi inaugurada nesta quarta-feira (20) a nova unidade da fábrica da Renault, em São José dos Pinhais/PR, na Região Metropolitana de Curitiba. Com a ampliação do parque, a empresa vai produzir 100 mil carros a mais por ano. O investimento nesta etapa do empreendimento foi de R$ 500 milhões e resultou na geração de 1.200 novos empregos.

A conclusão desse projeto, que resulta de investimentos de R$ 500 milhões e fazem parte de um plano total de R$ 1,5 bilhão para o período 2010-2015, representa o compromisso assumido pelo presidente mundial do Grupo Renault, Carlos Ghosn, em outubro de 2011, de ampliar a capacidade de produção do Complexo Ayrton Senna e gerar novos empregos. Este projeto faz parte do Programa Paraná Competitivo, uma iniciativa do governo do Estado do Paraná para incentivar os investimentos no setor produtivo da região. A Renault gera no Estado 6.500 empregos diretos – dos quais 600 são engenheiros – e outros 25 mil indiretos por meio de seus fornecedores.

A finalização da obra eleva a capacidade produtiva da Renault – do qual fazem parte as fábricas de automóveis, de comerciais leves e de motores – de 280.000 para 380.000 veículos por ano. A fábrica de automóveis, responsável pela produção dos modelos Duster, Sandero e Logan, aumenta a capacidade de produção de 220.000 para 320.000 unidades anuais. A fábrica de comerciais leves mantém sua capacidade em 60 mil veículos por ano.

Todas as fases do processo produtivo foram contempladas pelos investimentos, tais como estamparia, carroceria, pintura, montagem, logística, bem como grande parte da infraestrutura interna do Complexo, como estacionamentos, restaurantes, ambulatório, entre outras áreas de suporte.

A área destinada à montagem, que representa a fase final do processo de produção, foi aumentada em 75%, ou seja, passou de 16.000 m² para 28.000 m², tornando-se, inclusive, uma das mais rápidas entre as unidades do Grupo Renault. De acordo com a Renault, construir “uma nova fábrica dentro da fábrica”, exigiu um trabalho de engenharia de alto nível e contou com a participação de mais de 120 empresas do Paraná e de outras regiões do Brasil, envolvendo cerca de 1.500 pessoas.