O Renault Clio ganha novo visual e teve o motor 1.0 16V Hi-Power modernizado e, consequentemente, ficou mais econômico. Essas são as principais mudança do modelo compacto da montadora francesa, que detém 6,03% de participação do mercado de automóveis e comerciais leves (dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, Fenabrave, de outubro de 2012). A Renault está posicionada na quinta posição entre a Ford (7,92%) e Honda (5,09%). Entre os veículos de entrada, o Clio ocupa a sétima posição entre os mais vendidos no último mês de outubro.

Com a implantação do “Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular”, o Novo Clio já pode comemorar uma conquista: chega ao mercado como o modelo com o melhor nível de consumo de combustível da sua categoria. O carro da Renault obteve a nota “A” na categoria “Subcompacto”. Para chegar a tanto, foi necessário fazer modificações significativas em relação ao modelo anterior: 180 peças foram incorporadas/evoluídas na carroceria e outros 71 componentes foram modificados no novo propulsor 1.0 16V Hi-Power ante o 1.0 16V Hi-Flex da versão anterior.

O design do Novo Clio chama atenção principalmente na parte dianteira. De acordo com o fabricante, o compacto apresenta a mesma identidade de estilo usada pela Renault em outros mercados do mundo. O carro terá também kits de personalização (tendência observada em modelos de outras marcas). São quatro disponíveis, sendo três para o exterior: Sport, Look e Adesivos; e uma para o interior: Kit Estilo. O Kit Sport tem considerável impacto visual e faz o hatch ficar com aparência de que está “grudado” ao chão, como convém a um esportivo.

O Novo Clio será comercializado nas versões Authentique (2 ou 4 portas) e Expression (4 portas) e continua oferecendo três anos de garantia total de fábrica. São oito opções de cor: Bege Poivre, Cinza Quartz, Prata Etoile, Vermelho Fogo (metálicas), além de Branco Glacier, Preto Opaco e Vermelho Vivo (sólidas). A linha 2013 oferecerá ainda uma nova tonalidade a mais: Branco Creme.