Com a regulamentação do Cadastro Positivo pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) , a queda de juros deverá beneficiar os bons pagadores. A medida deverá ser colocada em prática em 2013. Para que o Cadastro Positivo comece a operar, as instituições financeiras devem estar aptas a cumprir as disposições estipuladas pelo CMN até 1º de agosto de 2013.

A prestação de informações aos bancos de dados do Cadastro Positivo é regulamentada pela Lei nº 12.414. De acordo com o Banco Central do Brasil, o Cadastro Positivo é um banco de dados gerido por empresas especializadas contendo informações fornecidas pelas chamadas fontes – a exemplo dos bancos –  sobre os créditos concedidos aos clientes e mediante autorização voluntária destes.

A expectativa do CMN é que, com o Cadastro Positivo, melhorem as informações sobre o histórico de pagamentos de cada indivíduo ou empresa. Com essas informações, a intenção do governo é que haja uma adequação do juro cobrado a partir do perfil de risco de cada cliente.

Pela resolução do CMN, as informações que podem ser repassadas são: data da concessão do empréstimo ou financiamento, ou da assunção da obrigação ou compromisso de pagamento; o valor original total do empréstimo ou financiamento concedido, ou da obrigação ou compromisso assumido; os valores das prestações de empréstimo ou financiamento, ou das parcelas das obrigações ou compromissos, indicadas as datas de vencimento; e os valores pagos, mesmo que parciais, das prestações de empréstimo ou financiamento, ou das parcelas das obrigações ou compromissos, indicadas as datas de pagamento.