O IPCA-15 divulgado em maio mostrou uma desaceleração da inflação. Mesmo assim, o Banco Central do Brasil deverá permanecer atento com relação ao comportamento dos preços. De acordo com o Pedro Raffy Vartanian, professor de economia da Universidade Presbiteriana Mackenzie, era esperada a queda do índice acumulado de 12 meses diante de uma redução da elevação dos preços no grupo alimentação e bebidas. O reajuste foi de 0,24 para 0,12 pontos percentuais na inflação somente neste grupo.

A reunião do Copom será encerrada nesta quarta-feira (29) e as previsões são de aumento da Selic. “Espera-se uma elevação de 0,25 pontos percentuais, para 7,75%, na próxima reunião do Copom, com a inflação acumulada próxima de 6% ao término de 2013. A pressão nos preços pode obrigar o Banco Central do Brasil a promover mais três elevações da Taxa Selic em 2013, elevando a taxa para 8,5% ao fim de 2013″, afirma Vartanian. A mesma opinião é corroborada pelo coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Santa Marcelina, Reginaldo Gonçalves, que espera um aumento de 0,25% na taxa básica de juros, que chegaria a 7,75%.

Atividade econômica em crescimento – pós ter registrado queda mensal de 0,2% em fevereiro/13, o Indicador Serasa Experian de Atividade Econômica retomou dinamismo e avançou 0,4% em março/13, já descontadas as influências sazonais. Com este resultado, o primeiro trimestre de 2013 encerrou com uma alta de 0,9% na atividade econômica, comparativamente ao quarto trimestre de 2012, em termos sazonalmente ajustados. Na comparação com o mesmo mês do ano passado (março/12), houve crescimento de 1,8% da atividade econômica em março de 2013. Assim, no acumulado do primeiro trimestre de 2013, o crescimento da atividade econômica atingiu 2,5% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.