7 passos para desenvolver a arte da oratóriaO vendedor precisa saber falar bem. Essa arte — que permite que a pessoa, acima de tudo, persuada o ouvinte da veracidade do que ela está falando — chama-se oratória. A própria palavra significa “falar”. É usada em várias atividades, como política, direito, pregação religiosa e no comércio; quando se trata de levar o consumidor a comprar um produto.

Veja a seguir 7 passos para desenvolver a oratória, a sua arte de falar bem, convencer o consumidor e vender mais!

1. Frequente um curso de oratória

Se você deseja aprender a falar inglês, deve fazer um curso de inglês; se pretende realizar cirurgias, deve fazer um curso de medicina; se quer desenvolver suas qualidades de canto, pode fazer um curso de música. Assim também funciona com a arte de falar e persuadir.

Existem cursos de oratória que poderão ser muito úteis para que você desenvolva seus talentos naturais ou desperte-os dentro de si. Um bom curso de oratória pode ser a primeira etapa para você se consolidar como vendedor. Eles ensinam técnicas de autocontrole, memorização, comunicação e expressão corporal.

A expressão corporal é importante para a oratória: o vendedor pode acompanhar com gestos e movimentos apropriados o seu discurso sobre o produto que vende (principalmente olhares e expressões fisionômicas).

2. Seja um entusiasta de suas ideias

Você só será um bom orador se acreditar realmente no que diz, ou pelo menos se conseguir passar essa ideia aos seus ouvintes. O envolvimento com sua atividade vai te ajudar a desenvolver a oratória e melhorar a sua arte de falar bem. Sem motivação própria, o orador não se desenvolve, fica parado e regride.

Se você observar o exemplo dos grandes oradores da história, verá que eles eram bastante entusiasmados com o que faziam, de modo a despertar a admiração dos outros. Fica mais fácil e mais natural falar bem quando você se envolve de corpo e alma com seu trabalho e aprende a gostar do que faz.

Curiosamente, existiram grande oradores que nem sequer estudaram muito, mas, devido ao fato de serem entusiastas de certas ideias, foram capazes de transmiti-las da melhor forma possível. Demóstenes, por exemplo, grande orador grego, era gago, mas conseguiu superar sua deficiência por meio da oratória.

Sempre que possível, leia textos dos grandes oradores — independentemente da atividade que eles tenham desenvolvido. Você verá como o entusiasmo é um agente motivador e eficiente para convencer as pessoas. Naturalmente, o entusiasmo deve respeitar um limite; afinal de contas, você não vai vender um produto como se estivesse defendendo uma ideia política.

3. Transfira energia

Transferir energia tem muito a ver com o passo de ser entusiasta. Um vendedor positivo consegue passar energia positiva para os outros, e isso ajuda bastante no processo de vendas. Essa transferência pode se dar por meio do olhar, do movimento das mãos, da entonação da voz, da palavra dita no intuito de estimular e, de forma especial, do aperto de mão.

Fala-se que a energia positiva é algo milagroso, capaz até de produzir a recuperação da saúde. Portanto, use técnicas para transferir energia e persuadir seu ouvinte a acatar suas ideias, comprar seu produto e virar cliente.

4. Desenvolva sua empatia

A empatia é outra qualidade que vai te ajudar a falar bem e de forma espontânea. Quando o vendedor se identifica com o consumidor e entra em conexão com ele, se estabelece a empatia, ou seja, ambos entram em harmonia e falam a mesma língua.

Quando o relacionamento transcorre dessa maneira, a oratória pode fluir naturalmente da parte do vendedor, bastando que ele aproveite as oportunidades para expandi-la.

Atos de solidariedade despertam a empatia do público, e você poderá usá-los para se aproximar das pessoas e estabelecer um vínculo com elas. Como cada indivíduo tem sua própria maneira de perceber e relacionar-se, a empatia é um recurso que o vendedor tem para se aproximar de todos, conhecê-los melhor e fazer uso do que for aprendendo sobre eles para obter o que deseja.

5. Amplie seu vocabulário

Sempre é bom ter um vocabulário diversificado. Claro que você não precisará falar como o padre Antônio Vieira — que tinha uma linguagem muito rica de expressões, palavras e metáforas —, mas pode aprender melhor certos significados, sinônimos, antônimos, termos em outra língua (que são muito usados na prática de vendas) e assim por diante.

À medida que for enriquecendo seu vocabulário, verá como se tornará mais fácil a prática da oratória. Isso porque muitas palavras e termos surgirão espontaneamente durante seu discurso, sem a necessidade de ter de parar para pensar ou sentir aquele “branco” que tanto incomoda.

Fazer isso não é tão difícil. Você pode aproveitar o tempo ocioso para ler revistas, jornais, livros e sempre consultar o dicionário quando for necessário. Pode até andar com um minidicionário no bolso para consultar durante seu turno de vendas.

6. Treine em voz alta

Essa é uma técnica muito usada por oradores. Embora não tenha sido um modelo de pessoa, Hitler, que foi um grande orador, usava essa técnica, discursando diante do espelho antes de encarar as multidões.

À medida que treina em voz alta, você está se preparando para falar com o cliente, adquire mais autoconfiança e torna-se mais apto a identificar erros no timbre de voz e outros fatores. Seja seu próprio juiz e corrija tudo que te desagradar.

Nada impede você de receber ajuda de outro colega vendedor ou mesmo de um membro da família: ele poderá te ouvir falando e apontará pontos positivos e negativos.

Quando ler uma revista, livro ou jornal, fale em voz alta o que achou do texto; a sua interpretação pessoal. Melhor ainda é ler sobre os produtos que vende e treinar suas qualidades falando em voz alta sobre eles, as vantagens e desvantagens que oferecem.

7. Grave tudo o que diz e cuide bem da voz

Mais do que treinar em voz alta, você pode gravar tudo que está falando e até suas apresentações, seja em palestras ou até no próprio momento em que está se comunicando com o cliente.

Será viável, posteriormente, analisar as gravações e verificar o nível de acertos e falhas que vem cometendo. A partir dessa análise, aperfeiçoe os acertos e liberte-se das falhas.

Uma coisa que poderá perceber ouvindo suas gravações é o estado de sua voz. Lembre-se que ela é uma de suas ferramentas de trabalho. Não permita que ela se ressinta do mau uso. Evite cigarros, modere o álcool, alimente-se bem, beba muita água e durma um mínimo de oito horas por dia.

E então, já vem aplicando esses passos na sua profissão? Deixe seu comentário e conte-nos como você consegue desenvolver a oratória!